Informações gerais sobre a Guiana

  

            A Guiana é um país Sul-americano / Caribenho com, aproximadamente, 215000 kilômetros quadrados de extensão e uma rica paisagem. O País é formado por três municípios: Demerara, Berbice e Essequibo. No primeiro encontra-se a cidade de Georgetown, a capital do País e a base de estada da maioria dos turistas.

            Georgetown é feita aos padrões vitoriano e gótico, com avenidas amplamente arborizadas e majestosos prédios coloniais. Essa herança arquitetônica se deve aos esforços do National Trust (Agência nacional de Preservação do Patrimônio do País) e à sua habilidade em equilibrar mudanças e modernizações sem alterar a integridade das estruturas históricas da cidade. A Avenue of the Republic (Avenida da República), de Brickdam a Church Street, é histórica. Os edifícios do Parlamento, que chegam a ocupar um quarteirão inteiro, situam-se à frente do Stabroek Market (Mercado Stabroek) e da Old Fire Station (Antigo Corpo de Bombeiros) e, em seus jardins, está estátua de Hubert Nathaniel Critchlow, pai da unificação comercial guianense. Ao norte, e localizada no extremo oposto aos prédios do Parlamento, está a igreja mais antiga de Georgetown – St. Andrew’s Presbiterian kirk, um elegante monumento de madeira que não sucumbiu com o passar dos anos. O complexo de estruturas históricas se completa com os traços vitorianos dos prédios da Victoria Law Courts e da High Court que cortam a avenida. Não se poderia deixar de mencionar, também, a Catedral de St. George, localizada a nordeste da capital, considerada a mais alta construção em madeira do mundo.

            Digno de menção, ainda, em rota à Sea Wall Road e Lemeridien Pegasus, é o Cheddi Jagan Research Center (Centro de Pesquisas Cheddi Jagan) – conhecido como “Casa Vermelha” -, um impressionante exemplar da utilização arquitetônica da madeira, além, claro, dos exemplares modernos da cidade como o Banco da Guiana, o Centro Cultural Nacional, tido como um dos melhores de sua categoria no Caribe, e, mais recentemente, a sede do Secretariado do CARICOM.

            Seguindo a leste de Georgetown e cruzando a ponte Abary, entra-se no município de Berbice. Conhecido como o “município antigo”, Berbice confunde com sua mistura arquitetônica moderna e histórica, com seus mercados temáticos e com a ambientação Mediterrânea de sua famosa rua Coburg (Nova Amsterdã). Em 1627, Abraham Van Pere estabeleceu um pequeno assentamento às margens do rio Berbice, aproximadamente a 75 milhas da atual cidade de Nova Amsterdã. Fort Nassau, uma pequena fortaleza de madeira foi construído. Registros antigos descrevem essa fortaleza como feita de madeira, cercada de estacas e armada com um pequeno canhão.  

            O município de Berbice concentra alguns dos melhores aspectos da herança cultural guianense, com traços da arquitetura, agricultura e indústria coexistindo com a tradicional fauna e flora locais – e tudo com características históricas.

            Blairmont e Skeldon são famosas por suas plantações de açúcar. Elas conseguiram conservar os mesmos campos de cana-de-açúcar, o complexo industrial e as residências dos trabalhadores. Um passeio pelas águas negras do Rio Berbice oferece a chance de se observar uma grande variedade de espécies de pássaros, como a ave nacional Canje Pheasant, além de araras e papagaios; olhares mais atentos ainda conseguirão ver macacos pulando entre os galhos do emaranhado de árvores da floresta.

            A cidade de Nova Amsterdã também irá prover uma interessante mistura da história arquitetônica do País, com majestosas estruturas como as do Hospital Público de Nova Amsterdã, o Town Hall e a Igreja Mission Chapel Congretional.

            E finalmente, Essequibo, o maior dos três municípios cobrindo, aproximadamente, dois-terços de todo o território guyanense, completa e aprofunda os mistérios do País. Conhecido como o “Município Cinderela”, Essequibo é o lar da maior cadeia montanhosa – a Paraikamas; da maior queda d’água do País – Keiteur Falls; do maior rio – o Rio Essequibo; da savana mais extensa – a Rupununi; da maior concentração de povos indígenas e lar de uma incontável variedade de flora, de espécies selvagens e de tesouros naturais. Os mais conhecidos centros de Essequibo são: Parika e Bartica a leste, Anna Regina a oeste, e Lethem ao sul.

 

VOLTAR